domingo, 13 de julho de 2014

Recuperada com fundos comunitários na Costa de Lavos

Foi  inaugurada a obra de recuperação da «Casa dos Pescadores», na Costa de Lavos.
Entra-se na «Casa dos Pescadores» e encontra-se um amplo salão principal, polivalente, dotado de equipamento de som e imagem, passa a estar ao serviço da população, para sessões formais, aulas e até festas.
À direita, a galeria: há uma «rodilha» gigante no centro, homenagem às varinas, e imagens a cores e a preto e branco a recordar a história de um povo cuja ligação ao mar é secular. «Esta é uma galeria aberta aos artistas», frisou, na apresentação, Carlos Silva, presidente da Assembleia-geral do Clube Desportivo da Costa de Lavos.
Segue-se o bar: com mobiliário moderno e até uma ‘livroteca’ com obras relacionadas com o omnipresente tema da pesca e do mar.
Mais à frente, misturando as tendências do design e da decoração actuais com peças recuperadas do baú de muitos habitantes, a taberna dos pescadores oferece-se como um refúgio mais recatado. «Aqui podem jogar às cartas, partilhar memórias, conviver», ilustrou Carlos Silva.
A porta da taberna dá para um pátio largo. Onde antes havia terreno arenoso, nasceram as «Oficinas do Mar». As paredes estão decoradas com materiais e aprestos ligados às artes da pesca e xávega. «Estas oficinas do mar estão preparadas para que os mais velhos passem os seus conhecimentos aos mais novos», destacou o dirigente.
Mas há mais: no piso superior, uma sala de formação está preparada para quase tudo, de aulas de bordados a acções certificadas. «Já estamos a desenvolver parcerias e contactos para trazer uma oferta formativa considerável», anunciou Carlos Silva.
A sala de direcção, onde todo o trabalho de dinamizar a Casa dos Pescadores será feito, concluiu a visita guiada, mas não a actividade desenvolvida desde que, em 2010, a colectividade foi desafiada a construir o projecto.
«Temos secções de Artes, de que faz parte o grupo que hoje apresentou o CD», explicou, referindo-se à formação de 20 elementos que abriu a cerimónia com um hino explicativo de toda a história da freguesia, «e o grupo que desenvolveu o nosso logotipo, que tantos hoje vestem orgulhosamente», destacou, olhando para dezenas de pessoas que vestiram, literalmente, a camisola da Casa dos Pescadores. «Temos a secção de Desporto, a de Turismo e a de Empreendedorismo», acrescentou. No sector turístico, a Casa dos Pescadores quer oferecer uma mais-valia: «queremos que venham visitar-nos não apenas pelo sol e mar, mas que conheçam também a nossa arte xávega, as nossas pessoas, a nossa maneira de ser, queremos um turismo de experiências», justificou. Quanto ao empreendedorismo, também já deu frutos. «Criámos a TakeH2O, para elaboração de redes de pesca, e já temos encomendas», anunciou. Outro projecto que estão a acarinhar é o da Praia Pedagógica da Costa de Lavos, que pretende atrair escolas com programas de um dia recheados de actividades.
«Aqui está tudo: a tradição, a cultura, a vida de um povo», resumiu João Ataíde. O presidente da Câmara não escondeu a satisfação pela obra e pelo projecto. «Quando um projecto nasce exclusivamente por iniciativa da autarquia cria-lhe dois problemas: construir e manter a valorização. Mas quando um projecto nasce da vontade uma associação, sei que é por aí: porque vão sempre valorizá-lo», destacou. «Este foi dinheiro bem gasto, em algo que fica, que vai melhorar a qualidade de vida desta comunidade, que vai fazer pessoas felizes», concluiu.
Sobre o projecto e o seu financiamento
Muitas dezenas de pessoas partilharam o momento da bênção e corte da fita da ‘nova’ Casa dos Pescadores, um projecto financiado a 100%, no âmbito do Eixo 4 (Desenvolvimento Sustentável das Zonas de Pesca) do PROMAR (Programa Operacional das Pescas integrado no Fundo Europeu das Pescas para o período de 2007-201, aprovado em Dezembro de 2007, pela Comissão Europeia que fixou um montante total de apoios públicos ao sector de 325 milhões de euros).
O projecto foi desenvolvido com o Clube Desportivo da Costa de Lavos como entidade promotora, tendo a AD ELO - Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego, como parceiro gestor dos Grupos de Acção Costeira (GAC) que ajudam a concretizar os projectos.
O GAC MondegoMar obteve um apoio aproximado de 2,6 milhões de euros para investimentos em projectos que contribuíssem para a melhoria da qualidade de vida das comunidades piscatórias e que conduzissem a novas fontes de rendimento, complementares à actividade da pesca. Na Figueira da Foz, os projectos aprovados foram a Construção de casa Típica de Pescadores (inaugurada o ano passado) e a construção de Espaço Cultural para os Pescadores de S. Pedro; ambas em parceria com a Câmara Municipal da Figueira da Foz, para além da recuperação de Casa dos Pescadores da Costa de Lavos, com Clube Desportivo da Costa de Lavos, hoje inaugurada.
Foz Do Mondego Rádio

Sem comentários:

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

Coloque o seu email, aqui, e terá as actualizações do Blog no seu email

Copyright © 2008 Blog dos Carvalhais [TM]. All Rights Reserved